3 de abr de 2017

Sociedade Vigiada – Uma Reflexão

Postado por Ana Frazani às segunda-feira, abril 03, 2017





Atualmente podemos resumir nossa sociedade em uma única frase:

Sorria você está sendo filmado! Quando George Orwell descreve a Teletela em seu livro 1984, ele praticamente prevê o futuro. Um futuro cheio de câmeras,celulares, sites que perguntam “O que está Acontecendo Agora?” além de redes sociais onde podemos expor nossa vida através de fotos, vídeos, fatos e etc.




       Um ótimo exemplo do reflexo de toda essa exposição são as nossas crianças, elas são um modelo bem claro de como somos controlados o tempo todo, de como ditam o jeito que devemos nos vestir, o que comer e até mesmo como pensar e analisar. 
       
       E se para nós adultos já é difícil viver numa sociedade voltada só para o consumo e exposição, imagine uma criança com sua ingenuidade. Ingenuidade? Será? Nesse mundo cada vez mais capitalista e globalizado podemos dizer que nossas crianças crescem cada vez mais rápido, e que conseguem se adaptar à várias mudanças e atualizações muito melhor do que um adulto. Afinal já nascem“conectadas”. Porém com todo esse avanço as pessoas acabam esquecendo de perceber sentimentos, emoções, amizade, enfim coisas que fazem parte de uma cultura humana.
     
     Nunca tivemos tantos casos de gravidez na adolescência, de mortes e casos de total falta de amor próprio e aos outros. Esses são padrões impostos por uma sociedade manipuladora e vigiada que prioriza lucro e não as pessoas. Somos vigiados e julgados o tempo todo.
    
     Vivemos numa sociedade em que, se não nos encaixamos em padrões impostos por ela, nos sentimos excluídos. Sofremos uma superexposição o tempo todo e consideramos isso uma coisa normal. Temos câmeras por todos os lados, temos cada movimento observado e analisado. No entanto, parece que gostamos dessa vigilância toda, desse “estar em evidência”. Estamos tão acostumados a cuidar da vida das outras pessoas, e a sermos vigiados, que já nem pensamos mais se isso é uma coisa ruim ou boa.

      A opinião se perdeu, e cada movimento é realizado apenas para agradar os ‘observadores’. Em um reality show como o Big Brother Brasil, pessoas ficam confinadas em um lugar isolado, convivendo e esperando que o público(os observadores) ‘simpatize’ com o jeito deles, esperam ser aceitos.

      E temos ainda a vigilância que “protege”, como a de uma mãe com um filho, que diz apenas se preocupar, porém impõe sem se importar com os sentimentos.

     Queremos e tentamos o tempo todo nos fazer sermos vistos, porém essa visão que gostaríamos, não se resume á visão superficial apenas, E isso nos faz pensar, até que ponto devemos ser ‘observados’? E se tivéssemos uma visão ampla sobre esse assunto, será que mudaríamos alguma coisa?


0 comentarios:

Postar um comentário

 

Kawaii Jam Template by Ipietoon Blogger Template | Gadget Review